Quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

Windows 7 ainda mais rapido?

Confira as seguintes dicas para tornar o seu Windows Seven ainda mais rapido.....

 

 

Altera os efeitos visuais

 

1. Clicas com o botão direito do rato em cima do ícone Computer e depois clica em Properties.
2. Na nova janela que abriu, clica em Advanced system settings.
3. Clicas em Settings, da caixa Performance.
4. Escolhe Adjust for best performance, e depois selecciona um a um as opções que queres usar no teu computador.
 

 

Usa uma cor sólida em vez de um Wallpaper

Usando uma cor sólida em vez de um Wallpaper, vai aumentar a performance, porque já não tem que carregar uma imagem, sempre que inicia o Windows 7.

 

1. Clicas com o botão direito do rato no ambiente de trabalho e depois clica em Personalize.
2. Clicas sobre o texto Desktop Background.
3. Na caixa de selecção Picture Location, escolhe Solid Colors. Depois selecciona a cor que queres usar para fundo do teu ambiente de trabalho.
 

 

 Não guardes a lista dos programas e ficheiros usados recentemente

1. Clicas com o botão direito do rato na barra de ferramentas e depois clica em Properties.
2. Clicas na aba Start Menu e desactiva as opções de privacidade.
 

 

 Optimiza a configuração do sistema

1. No campo de pesquisa do menu iniciar, introduz: msconfig
2. Na aba Boot, verifica se o Windows 7 está seleccionado.
3. Clicas no botão Advanced options… marca a opção Number of processors e selecciona o número máximo de processadores que aparece.
4. Marcar a opção No GUI boot. (não feches a janela Sustem Configuration porque vai ser necessário para o passo seguinte)
 

 

Escolhe os programas que iniciam, sempre que ligares o computador

1. Se ainda não tens a janela System Configuration aberta, no campo de pesquisa do menu iniciar, introduz: msconfig
2. Na aba Startup desmarca os programas que não queres que inicie.
 

 

 

 

 

 

 

 

ATENÇÃO: Não desactives o anti-vírus, firewall,etc.
 

 

Desactiva funcionalidades do Windows

1. No menu iniciar clica em Control Panel.
2. Clicas em Programs.
3. Clicas em Turn Windows features on or off.
4. Desmarca as funcionalidades que não queres/uses (por ex. Tablet PC Components, Windows Gadget Platform).
 

 

 Desactiva os sons do Windows

Estás farto de ouvir os sons do Windows quando abres inicias o computador, abres programas? Esta dica desactiva os sons do Windows.

 

1. No menu iniciar clica em Control Panel.
2. Clicas em Hardware and Sound.
3. Clicas em Change system sounds.
4. Em Sound Scheme escolhe No Sounds.
 

 

 Não mostrar o tamanho da pasta, sempre que passas o rato por cima

1. Abre o explorador do windows.
2. Clicas no Organize, para mostrar o menu. E depois clica em Folder and Search options.
3. Vai para a aba View. Desactiva a opção: Display file size information in folder tips
 


publicado por helldanger1 às 19:09
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 25 de Novembro de 2008

Windows 7 (Seven)

O Windows é o sistema operacional mais usado no mundo, em cerca de 90% dos computadores pessoais. Como muitos usuários “torceram o nariz” para o novo sistema operacional Windows Vista, fontes dizem que a Microsoft pretende lançar seu novo SO, o Windows 7 o quanto antes, até o final de 2009 ou início de 2010.

Download Windows 7

A prioridade neste novo Windows é ser mais leve (ou pelo menos usar os mesmos requisitos do Windows Vista) com programas mais essenciais e que você poderá adicionar novos programas extras via download pelo sistema do Windows Live Service (pois sabemos que quanto mais programas é instalado no computador mais lento vai ficando e mais problemas aparecem), melhorar a interface com o usuário oferecendo maneiras mais cômodas de se gerenciar os aplicativos e procurar documentos e claro a segurança, já que o Windows é tão criticado nesta parte.

O Windows 7 também começará a seguir uma nova tendência de interação com a internet. Com o aumento da velocidade das conexões com a internet e a maior quantidade de usuários conectados, veremos sistemas operacionais mais enxutos que exigirão menos tecnologia e capacidade da CPU local, pois conforme especialistas a maioria das ferramentas estarão online, sendo executadas em servidores.

Isso é uma tendência que beneficiará a maioria dos usuários, onde os computadores não precisarão ter tecnologia de ponta para se trabalhar e com isso poderemos comprar os mesmos a preço menores e mais populares (menos para gamers e afins que neste caso continuarão a necessitar de máquinas mais atuais).

 

Novidades do Windows 7

No PDC 2008 (evento anual para desenvolvedores da plataforma Microsoft) a Microsoft disponibilizou a cada um dos participantes um HD externo com versões betas de diversos produtos (incluindo o Windows Server 2008 R2, Visual Studio 2010 e o Windows 7).

A versão do Windows 7 entregue ao pessoal, foi a pré-beta build 6801. Ele apresenta-se mais leve que o Windows Vista, rodando tranqüilamente em netbooks com 1GB de memória (algo que fica “sofrível” no Windows Vista). Isso é graças e diversas otimizações (pois o Windows Vista teve muitas reclamações quanto a desempenho em computadores modestos) e ao kernel mais atualizado e que será o mesmo do Windows Server 2008 R2, garantindo a compatibilidade dos periféricos, além de maior economia de bateria em notebooks e netbooks.

Como são muitos detalhes e novidades, vamos ao resumo:

  • Os Gadgets continuam existindo e você pode colocar os mesmos diretamente na área de trabalho;
  • O desfragmentador de discos permite que você analise e desfragmente ao mesmo tempo mais de 1 disco;
  • O painel de controle reúne na mesma tela todas as opções de configuração dos periféricos e configurações do sistema;
  • A nova instalação de periféricos lhe mostra todos os passos da instalação mesmo quando o Windows se conecta a internet na busca pelo driver;
  • Em uma única janela você poderá ver todos os periféricos instalados e com opções exclusivas;
  • Você tem mais controle sobre as mensagens pop-up de alertas que aparecem no sistema e também sobre o UAC que tanto “chateia” os usuários do Vista;
  • A detecção de redes melhorou, sendo mais simples e direta;
  • O Windows Media Player 12 tem dois modos de funcionamento (filme e biblioteca), sendo executado mais rápido para reproduzir seus filmes. Também suporta agora nativamente os formatos AAC, AVCHD, DiVX, XviD, H.264 e outros;
  • Ao inserir um pendrive ou HD externo o Windows 7 permite que você use o hardware para backup;
  • O suporte a telas touch-screeen está incluido no sistema, melhorando o uso para determinadas aplicações;
  • Os endereços “quebrados” de sites que você recebia por e-mail agora são melhor assimilados pelo Internet Explorer 8;
  • A calculadora, bloco de notas e Wordpad têm novo visual e funções;
  • Novas funções no firewall do Windows;
  • Você pode controlar melhor os ícones da bandeja, organizando os mesmos em um pop-up;
  • O navegador Internet Explorer 8 tem novas funções e melhor integração com a plataforma Live (Windows Live), oferecendo os serviços da internet mais facilmente além de uma opção onde a navegação fica totalmente privada e segura;
  • O sistema de busca por arquivos ficou muito melhor e mais rápida e permite mais opções;
  • O Windows Seven tem mais opções de configurações de efeitos visuais;
  • O Windows vem agora com um editor de caracteres;
  • Vem com o Powershell 2.0 que lhe permite criar scripts para qualquer tarefa do Windows;
  • Você pode usar o stick notes, que são aqueles blocos de recados ou anotações coloridos direto na área de trabalho;
  • Vem com um sistema que detecta e corrige problemas de configuração e compatibilidade;
  • Os updates do Windows update tem uma descrição detalhada para você saber o que cada correção faz em seu SO;
  •  O Windows 7 agora suporta arquivos ISO para que você grave ou gere seus CDs/DVDs sem precisar de programas de terceiros;
  • Foi melhorado a segurança no acesso, com criptografia BitLocker para mídias removíveis (pendrive, por exemplo),  controle de dados de logins biométricos (o login que você faz usando suas digitais);
  • Melhora na restauração do sistema onde são mostrados os programas que não estão mais disponíveis e também o que será alterado e restaurado em seu computador ao usar esta função.
  • Novo visualizador de aplicativos abertos na barra de tarefas e nova maneira de interação com a mesma;
  • Slideshow de wallpaper e feeds;
  • Redução do consume de memória em até 50% das placas gráficas (GPU) para cada janela aberta;
  • Terá a tecnologia ReadyBoost melhorada, onde ao usar um pendrive você pode ter maior velocidade nas tarefas do Windows;
  • Terá melhor suporte a Disco Rídigo Sólido (SSDs) normalmente usados em mini notebooks e netbooks.

Bem são vários os detalhes e essa lista crescerá conforme vai surgindo novos betas e releases até a data de lançamento, como a previsão do mini-win (um kernel enxuto para o Windows) e um boot mais rápido para uso das aplicações básicas enquanto o sistema se carrega por completo (Instant On). Fora o novo sistema de arquivos WinFS que não sabemos se fará parte do novo Windows 7.

O uso de versões 64 bits (para processadores x64) também aumentará e a própria Microsoft já está fazendo apelos para os desenvolvedores começarem a criar suas novas aplicações baseados em versões x64 também (em vez de somente versões 32 bits).

 

Download do Windows 7 (Seven)

Quer testar o novo Windows Seven? Você pode baixar a ISO do Windows 7 logo abaixo e gravar em um DVD para instalar em seu computador. Você pode usar uma nova partição para isso ou tentar usar o VirtualBox ou o VMWare Workstation para criar uma máquina virtual e usar o Windows Seven “dentro” de seu próprio sistema operacional sem alterar em nada suas configurações (mas o Windows Seven ficará mais lento).

Download Windows 7 32 bits v6801: http://thepiratebay.org/torrent/4475431/Microsoft.Windows.7.32Bit.Build.6801.DVD-WinBeta

Download Windows 7 64 bits v6801: http://thepiratebay.org/torrent/4477744/Windows_7_Beta_Build_6801_(64bit)

Ao instalar não tente colocar nenhuma chave de ativação (serial do Windows 7).

 

Aumentando o prazo de testes do Windows 7

O Windows 7 tem por padrão um prazo de 30 dias para testes. Se você quiser aumentar este prazo para 90 dias, basta após ter instalado o Windows (e não ter colocado nenhuma chave e ativação) abrir o prompt de comando (cmd) e inserir um dos 3 comandos abaixo:
sysprep /generalize
or slmgr.vbs –rearm
rundll32 slc.dll,SLReArmWindows

 

Ativando o SuperBar no Windows 7

O Windows 7 pré-beta não está com uma das novidades mais interessantes ativado. Para ativar o Super Bar no Windows 7, faça:

  1. Baixe a ativação do SuperBar conforme a sua versão do Windows 7:
    Versão 32 bits: http://www.withinwindows.com/files/upf/upf_x86_rev0.zip
    Versão 64 bits: http://www.withinwindows.com/files/upf/upf_x64_rev0.zip
  2. Descompacte o arquivo no diretório onde foi instalado o Windows 7 (o padrão é C:\Windows) e após abra o prompt de comando (cmd) com privilégios de administrador (basta ir em iniciar e digitar cmd. Irá aparecer o ícone do prompt de comando. Basta clicar com o botão do mouse em cima do ícone do prompt de comando e selecionar “Run as” escolhendo a conta de administrador).
  3. Insira os comandos abaixo no prompt de comando:
    * takeown /f %windir%\explorer.exe
    * cacls %windir%\explorer.exe /E /G Nome:F (Substitua o “Nome” pelo nome de sua conta)
    * taskkill /im explorer.exe /f
    * cd %windir%
    * start unlockProtectedFeatures.exe

SuperBar windows 7

 

 

Fonte:dicasparacomputador

 

 

Para quem nao usar torrents aqui fica via http

links:

1- http://www.megaupload.com/?d=9S1E2O91

2- http://www.megaupload.com/es/?d=H3R3ELD5

3- http://www.megaupload.com/es/?d=1ZIRVNB4

4- http://www.megaupload.com/es/?d=JRUC0RE0

5- http://www.megaupload.com/es/?d=0LSBHDZF

 


publicado por helldanger1 às 23:19
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Junho de 2008

Dicas e tweaks para o Windows Vista(parte 2)

Marcos Elias Picão
 

Desativando a execução automática para mídias diversas

 

Quem já não passou por isso: muitas vezes não sai mais rápido você colocar um CD, abrir o “Meu computador” e clicar duas vezes na unidade de CD, em vez de colocar o CD e esperar o Windows “o reconhecer”? Pois bem, muita gente odeia a execução automática de mídias no Windows. Seja lá qual for o seu motivo, no Vista é mais fácil desativá-la. No painel de controle, categoria “Hardware e som”, clique no link “Reproduzir CDs ou outra mídia automaticamente” (corresponde ao item “Reprodução automática”, no painel de controle clássico). Você pode desmarcar a caixinha “Usar reprodução automática em todas as mídias e dispositivos”, para desativar de uma só vez:

 

 


index_html_m58a35d26

Se preferir, pode deixá-la marcada, e configurar algo diferente para cada tipo de arquivo (e não por tipo de mídia). Algumas pessoas, no entanto, reportam problemas com essa configuração, dizendo que algumas vezes a execução automática ainda ocorre. Se você quiser, pode desativar a reprodução automática usando então as diretivas de grupo (o gpedit.msc).

Digite “gpedit.msc” no campo de busca do menu Iniciar (ou no Executar), e navegue pelos itens à esquerda seguindo este caminho:

Diretiva computador local > Configuração do computador > Modelos administrativos > Componentes do Windows > Diretivas de reprodução automática.

index_html_46134a7a

No lado direito, dê um duplo clique no item “Desativar a reprodução automática”, marque o item “Ativado” na tela que aparece, e dê OK. Antes de dar OK, você pode optar por escolher na lista suspensa se você quer desativá-la para todas as unidades, ou apenas para CDs/DVDs e mídias removíveis:

index_html_m6c2daff6

Dica: em vez de fazer pela seção “Configuração do computador”, você pode seguir os mesmos passos apenas no item “Configuração do usuário”, para aplicar esta configuração para o usuário logado apenas. Os itens sob a categoria “Configuração do computador” fazem alterações válidas no sistema todo, para todas as contas de usuários.

Nota: assim como não existe no Windows XP Home Edition, o gpedit.msc também não está presente nas edições domésticas e mais baratas do Vista, o que inclui o Starter, Home Basic e Home Premium.

 

Desativando a tecla do logotipo do Windows

 

A tecla do logotipo do Windows serve para abrir o menu Iniciar, além de ter vários atalhos baseados nela, tais como:

    Win + D = Mostrar área de trabalho

    Win + M = Minimizar tudo

    Shift + Win + M = Desminimizar tudo

    Win + Pause Break = Propriedades do sistema

    Win + E = Abrir o Windows Explorer

    Win + L = Bloquear computador, ou alternar usuário

    Win + F = Pesquisar arquivos e pastas

Mas ela tem seus inconvenientes, especialmente quando você está rodando um jogo ou aplicação em tela inteira. Dependendo do jogo, ao esbarrar nela, o programa é minimizado (quase sempre é pausado) e algumas vezes até “trava”. Isso é terrível em aplicações emuladas, jogos rodando sob emuladores ou aplicações do MS-DOS rodando no prompt.

Para desativá-la, deve-se alterar um valor no registro. Abra o regedit, e vá até a seção:

 

HKEY_LOCAL_MACHINE > SYSTEM > CurrentControlSet > Control > Keyboard Layout

 

No painel direito, clique com o botão direito do mouse num lugar vazio e escolha “Novo > Valor binário”. Nomeie-o como “Scancode Map” (se já existir, é claro, altere o valor dele sem tentar criar um novo). Dê um duplo clique, para alterar o valor, e digite exatamente:

 

00 00 00 00 00 00 00 00 03 00 00 00 00 00 5B E0 00 00 5C E0 00 00 00 00

 

Vai ficar assim:

index_html_m50d40277

Não inclua na contagem os quatro zeros que ele deixa no começo, e não dê espaços – ele agrupa de dois em dois caracteres automaticamente. É necessário reiniciar o sistema para que a alteração entre em vigor. Para ativar a tecla do logotipo do Windows novamente, remova esse valor e reinicie. Essa dica vale também para o Windows XP :)

 

Ativar ou desativar o UAC

 

O UAC, User Account Control, fica solicitando permissões ao realizar tarefas administrativas, e vem ativo por padrão. Muita gente não gosta ou se irrita com tais mensagens, especialmente quem volta e meia instala programas ou fuça nas configurações. Para desativar, chame esse comando, como administrador:

 

cmd.exe /k %windir%\System32\reg.exe ADD HKLM\SOFTWARE\Microsoft\Windows\CurrentVersion\Policies\System /v EnableLUA /t REG_DWORD /d 0 /f

 

Para rodá-lo como administrador, faça isso: digite cmd no campo de busca do menu Iniciar, e ao aparecer o cmd.exe, clique nele com o botão direito e escolha “Executar como administrador”.

Se quiser ativar o UAC novamente:

 

cmd.exe /k %windir%\System32\reg.exe ADD HKLM\SOFTWARE\Microsoft\Windows\CurrentVersion\Policies\System /v EnableLUA /t REG_DWORD /d 1 /f

 

Repare que a única coisa que muda é o final, onde para desativar usa-se um 0, e para ativar, o número 1. Você também pode, se preferir, alterar o valor “EnableLUA” usando o regedit, no caminho:

 

HKEY_LOCAL_MACHINE > SOFTWARE > Microsoft > Windows > CurrentVersion > Policies > System

 

O comando usa o reg.exe, um programa de edição do registro do Windows via linha de comando, e o mesmo é usado pelo msconfig, ao solicitar a desativação ou ativação do UAC por ele. Independente da forma que você usar para ativar ou desativar, é necessário reiniciar o computador.

Particularmente não recomendo desativar o UAC. Ele evita que software mal intencionado obtenha acesso como administrador na máquina, mesmo ao usar o Windows logado como administrador.

Aproveitando o tema, uma dica: quando você quiser rodar um programa com direitos administrativos no Vista, clique nele com o direito e escolha “Executar como administrador”. Caso contrário, se o UAC estiver ativo, ele será rodado com privilégios limitados, mesmo sob o perfil de um administrador. Um bom exemplo é o uso do comando ipconfig, para reconfiguração da rede, onde costuma-se dar ipconfig /release (liberar os Ips e a placa de rede) e ipconfig /renew (reativar a conexão). Se você abrir o prompt simplesmente (sem executar como administrador) e dar esses comandos, receberá uma mensagem de acesso negado.

 

Arquivos e pastas sem nomes no Windows Explorer?

 

Algumas pessoas passam por uma desastrosa experiência, quando “do nada” o Explorer do Windows Vista fica sem listar os nomes dos arquivos e pastas, mostrando apenas os ícones:

index_html_m5da975c1

Essa situação bobinha (e terrível!) pode ser facilmente corrigida. Sabe-se lá por que (ou devido algum programa, ou bug, ou se o usuário clicar sem querer) ele pode ativar sem o usuário perceber uma opção que oculta os nomes dos arquivos, voltada às pastas de imagens. Para fazer exibir os nomes novamente, basta clicar no menu “Exibir” e desmarcar o item “Ocultar nomes de arquivos”:

index_html_17056858

Para exibir os menus, basta teclar Alt, afinal eles ficam ocultos no Windows Vista. No entanto, esse item de menu só aparece em algumas pastas: as configuradas para imagens e vídeos. Se não aparecer na pasta com o problema, clique num local vazio dela com o botão direito e vá em “Propriedades”. Na aba “Personalizado”, selecione “Imagens e vídeos” como tipo de conteúdo:

index_html_m75be69d1

Isso deve resolver :)

E claro, se por qualquer motivo você quiser ocultar os nomes dos arquivos, já sabe como fazer.

 

Reinciando o Explorer

 

Várias alterações que você faz no registro exigem logoff para que entrem em funcionamento. Sabia que para muitas delas basta na verdade reiniciar o Explorer, o “ambiente gráfico” do Windows? Afinal boa parte são configurações do Explorer, carregadas somente na inicialização dele.

Um meio de fazer isso é matar o explorer.exe, pela aba “Processos” do gerenciador de tarefas. Mas há uma outra forma “oculta” também. Abra o menu Iniciar. Segurando CTRL + SHIFT, clique com o botão direito numa parte vazia do painel direito do Iniciar. Vai ter uma opção “Sair do Explorer”, que fecha o Explorer para você:

index_html_m556bed16

Depois você pode reabrir o explorer.exe clicando em “Arquivo > Nova tarefa”, no gerenciador de tarefas. Falando nisso, o gerenciador de tarefas pode ser aberto diretamente com CTRL + SHIFT + ESC. Teclar o CTRL + ALT + DEL abre uma tela intermediária, que pode consumir mais do seu tempo até chegar ao gerenciador.

Bom, por hoje é só. Existem muitas outras dicas e tweaks possíveis, é claro. Uma recomendação antes de aplicar qualquer coisa é ler, e ver se é do seu interesse ou agrado. Há também programas que permitem alterar uma série de configurações ocultas, como o Tweak UI (da Microsoft, para Windows XP) ou o Tweak VI, para Windows Vista. Mesmo nesses programas, é comum as pessoas se perderem nas opções. Faça com cuidado :)

 


publicado por helldanger1 às 21:28
link do post | comentar | favorito
|

Dicas e tweaks para o Windows Vista

 

Atalhos de teclado no Windows Explorer

 

O Explorer do Vista não tem mais aquele botão “pasta acima”, que permite ir para a pasta “pai” da atual. Em troca, a navegação pela barra de endereços fica facilitada, mostrando a hierarquia das pastas – bastando clicar na pasta que você quer. Mas isso é bom para pastas com caminhos curtos, ou quando a janela está maximizada. Em janelas pequenas, aparece apenas a pasta atual:


 

 

index_html_3d706c60

Você deveria clicar nas setinhas à esquerda da pasta atual, para exibir a lista com as pastas superiores. Aí se vão dois cliques. E agora, cadê o botão da pasta “pai”? Use o teclado! Mesmo nas versões anteriores, vale a tecla Backspace. Se nenhum campo de texto estiver com o foco, teclar Backspace leva você à pasta pai da atual. Outra forma, é teclar Alt + Seta para cima. Veja alguns outros atalhos, inclusive válidos nas versões anteriores do Windows:

    Alt + Seta para a direita = Avançar

    Alt + Seta para a esquerda = Voltar

    Alt + Enter = Propriedades do(s) item(ns) selecionado(s)

    F11 = Colocar o Explorer em tela cheia

No Vista, você também pode segurar CTRL e rodar a rodinha do mouse (scroll), para aumentar ou diminuir o tamanho dos ícones.

A dica de teclar CTRL e rodar a rodinha do mouse vale também para a área de trabalho. Para isso, antes, selecione algum ícone da área de trabalho, ou clique num lugar vazio da mesma – para que ela fique com o foco, e não a barra de tarefas.

Uma coisa ruim (péssima, para quem tinha se acostumado) no Explorer do vista é a falta de atalho para acessar a barra de endereços. Nas versões anteriores, ficava escrito “Endereços” ao lado da barra, com uma letra sublinhada – teclando Alt + a letra sublinhada, o foco era jogado para a barra de endereços. No Windows em português a letra era “n” (Endereço), e em inglês, “d” (Address). No IE vale o CTRL + L (provavelmente de “Location”), mas no Explorer não funciona.

 

 

 

 

 

Adicionando “Abrir com o bloco de notas” em qualquer arquivo

 

Isso de forma adaptada, vale para diversas versões de Windows também. É tão bom poder abrir arquivos diversos como texto puro, não é? Você vê alguns dados do arquivo, ou pelo menos tem uma idéia do seu conteúdo – especialmente para arquivos sem extensão, ou com extensão trocada, ou ainda diversos arquivos que são de texto puro mas que não têm uma extensão associada no Windows (como alguns arquivos de configuração usados por diversos programas). A dica é adicionar uma entrada no menu de contexto para todos os tipos de arquivos, por exemplo, “Abrir com o bloco de notas”. O item adicionado aparecerá ao clicar com o botão direito do mouse nos arquivos, pelo Windows Explorer:

index_html_1aba4a2b

Para adicioná-lo, vamos ao regedit, o editor do registro (“Iniciar > Executar > regedit”). Localize a chave:

 

HKEY_CLASSES_ROOT > * > shell

 

Com a “pastinha” shell selecionada, crie uma nova chave sob ela, e dê o nome que quiser, por exemplo, “Abrir com o notepad”. Para criar a subchave, você pode selecionar a chave “shell”, clicar em “Editar > Novo > Chave” ou então clicar com o direito nela, e ir em “Novo > Chave”. Assim você terá uma nova chave. Dentro dessa que acabou de criar, crie uma subchave chamada “command”. O procedimento para criá-la é o mesmo, mas estando selecionada a chave que você criou anteriormente, e não a “shell”. Isso criará o caminho:

 

HKEY_CLASSES_ROOT > * > shell > Abrir com notepad > command

 

A chave HKEY_CLASSES_ROOT guarda as configurações de associações de arquivos e programas padrão, e suas configurações são válidas para todos os usuários da máquina. A subchave “asterisco” (*) tem esse nome por ser uma máscara, válida para todos os arquivos. A subchave “shell” define itens que fazem integração com o Explorer (nos menus de contexto). O nome da subchave criada por você, “Abrir com notepad” será o texto do menu que será adicionado à lista, ao clicar com o botão direito num arquivo qualquer. E a última chave, “command”, configura o comando padrão que será executado quando o usuário clicar no item do menu criado. Repare que no editor do registro, as chaves são exibidas como “pastinhas”, aparecendo numa hierarquia à esquerda, que lembra a visualização de pastas e arquivos do Windows Explorer.

Dica: assim como você fez para o “asterisco”, poderia ter escolhido uma extensão em particular, para criar entradas no menu apenas para os tipos de arquivos desejados.

Feito isso, você deverá alterar o valor padrão da última chave, a “command”. Com esta chave selecionada no painel esquerdo, dê um duplo clique no item “(Padrão)” do painel direito. Aparecerá um campo para editá-lo. Como dados do valor, digite:

 

notepad.exe %1

 

index_html_m511c9139

(notepad.exe [espaço] sinal de porcentagem [sem espaço] número 1)

Clique em OK e pronto. No Vista, a alteração passa a valer imediatamente, pode conferir clicando em algum arquivo com o botão direito :) Em algumas outras versões do Windows, pode ser necessário fazer logoff ou até mesmo reiniciar o computador para que a alteração seja carregada.

O comando adicionado foi o notepad.exe (o Bloco de notas do Windows), e o %1 indica que o arquivo clicado será passado na linha de comando como primeiro parâmetro para o programa. A maioria dos programas de edição de alguma coisa se preparam para abrir um arquivo, caso exista, quando ele é passado como primeiro parâmetro, chamando assim:

 

programa.exe arquivo.txt

 

Você pode até trocar o notepad.exe por outro editor, caso queira (eu mesmo uso meu editor Mep Texto). Neste caso, certifique-se de colocar o caminho completo do executável, entre aspas se tiver espaços, por exemplo:

 

C:\Program Files\Editor de textos\editor.exe” %1

 

Não é necessário indicar o caminho completo do notepad.exe porque ele fica na pasta do sistema, que está na variável de ambiente PATH. Ficaria assim a vista do editor do registro, com essa configuração feita:

index_html_1a6d4f13

Obs.: poderão existir chaves adicionais, caso algum programa que você use as tenha criado; na imagem acima, por exemplo, há duas do Sandboxie, que mantenho instalado.

Mexer na HKEY_CLASSES_ROOT permite alterar as associações de arquivos, portanto, cuidado! Com um pouco de prática, fica fácil restaurar associações a determinados formatos de arquivos, por exemplo, ao instalar um novo programa ou ao desinstalar algum que remova as associações. O uso da sintaxe programa.exe %1 não é regra: alguns programas requerem outros parâmetros para que possam abrir os arquivos (variando de programa para programa), mas a maioria abre dessa forma.

Outra forma de adicionar programas para abrir quaisquer arquivos facilmente com eles é usar o menu “Enviar para”. Abra a pasta “SendTo” (pode ser digitando “sendto” no “Executar” ou no campo de busca do menu Iniciar do Vista), e coloque atalhos para os programas desejados dentro dessa pasta. Depois, bastará clicar em qualquer arquivo e escolher “Enviar para...”.

Ao usar o item “Abrir com” do menu de contexto, as possíveis aplicações usadas são salvas na lista, mas apenas para o tipo de arquivo em questão. Fazendo da forma citada aqui, vale para qualquer tipo de arquivo.

As associações de arquivos também podem ser alteradas pelas “Opções de pasta” do Windows Explorer, abrindo o item “Ferramentas > Opções de pasta”, ou o item de mesmo nome no painel de controle. Mas dependendo da alteração a ser feita, o Windows não permite alterar pela interface a ação padrão do tipo de arquivo desejado, causando problemas – ao dar um duplo clique no arquivo, a janela de pesquisa é aberta, por exemplo – o que ocorre ao tentar alterar o ícone padrão das pastas através das opções de pasta. Então se der, prefira fazer diretamente pelo registro :)

 

Limpar histórico do IE7 pela linha de comando

 

Seja para liberar espaço em disco ou manter a privacidade, é bom limpar o histórico e o cache do navegador. O Internet Explorer 7 tem itens individuais para limpeza, tais como cache dos arquivos, histórico, cookies, etc. Esses itens podem ser limpos pelo menu “Ferramentas > Excluir histórico de navegação”. Se você quiser incluí-los num arquivo .bat, pela praticidade ou por poder criar um atalho na área de trabalho, pode chamar o RunDll32 com as funções de limpeza:

Arquivos temporários da Internet (cache):

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 8

 

Cookies:

 

 

Histórico de navegação:

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 1

 

Dados dos formulários preenchidos:

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 16

 

Senhas possivelmente salvas:

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 32

 

Limpar tudo:

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 255

 

Limpar tudo, incluindo arquivos e configurações criados pelos add-ons:

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 4351

 

Os comandos acima podem ser dados no “Executar” ou serem usados em arquivos de lotes, ou ainda, chamados por programas de terceiros. Valem para o IE7, tanto no Windows XP como no Vista. O RunDll32 permite chamar funções existentes dentro de DLLs (desde que você saiba o nome e alguns parâmetros da função desejada), assim como os programas fazem.

 

Desativando a navegação em abas no IE7

 

O IE7 veio atrasado com abas (depois de Opera, Netscape, Firefox...), muita gente que usa o IE estava acostumada com o navegador sem abas. Se você é um desses, pode desativar a navegação em abas clicando em “Ferramentas > Opções da Internet”. Na aba “Geral”, clique no botão “Configurações” da seção “Guias”, e desmarque o item “Habilitar navegação com Guias”:

index_html_m371a7e9

É necessário reiniciar o IE para que a alteração tenha efeito.

 

Copiando mensagens das janelas de erros ou alertas do Windows

 

Sabe aquelas mensagens de erro?

index_html_m1973003d

Seja a mensagem qual for, e mesmo em programas (desde que usem a API do Windows própria para as janelas de mensagens), não dá para selecionar o texto nessas janelas. Muitas vezes é útil copiar trechos dessas mensagens para jogar no Google, por exemplo, pesquisando aquele maldito erro que acontece com seu programa favorito. E então, como proceder para copiar esses textos?

A resposta é mais simples do que parece: basta teclar CTRL+C sobre a janela, quando ela estiver com o foco :) E depois, colar em algum editor, como o Bloco de notas, para separar o que você quiser. Na janela exibida na imagem acima, por exemplo, ao teclar CTRL+C, esse conteúdo seria copiado para a área de transferência:

 

[Window Title]

 

O local não está disponível

[Content]

M:\ refere-se a um local não disponível. Ele pode estar em um disco rígido neste computador ou em uma rede. Verifique se o disco está inserido corretamente ou se você está conectado à Internet ou à rede e tente novamente. Se ele ainda não puder ser localizado, as informações poderão ter sido movidas para outro local.

[OK]

Ele separa o título da janela, o conteúdo, e os botões existentes na mesma. Quase ninguém sabe disso :p

 

Marcos Elias Picão

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 2

 

Adicionando “Abrir com o bloco de notas” em qualquer arquivo

 

Isso de forma adaptada, vale para diversas versões de Windows também. É tão bom poder abrir arquivos diversos como texto puro, não é? Você vê alguns dados do arquivo, ou pelo menos tem uma idéia do seu conteúdo – especialmente para arquivos sem extensão, ou com extensão trocada, ou ainda diversos arquivos que são de texto puro mas que não têm uma extensão associada no Windows (como alguns arquivos de configuração usados por diversos programas). A dica é adicionar uma entrada no menu de contexto para todos os tipos de arquivos, por exemplo, “Abrir com o bloco de notas”. O item adicionado aparecerá ao clicar com o botão direito do mouse nos arquivos, pelo Windows Explorer:

index_html_1aba4a2b

Para adicioná-lo, vamos ao regedit, o editor do registro (“Iniciar > Executar > regedit”). Localize a chave:

 

 

Com a “pastinha” shell selecionada, crie uma nova chave sob ela, e dê o nome que quiser, por exemplo, “Abrir com o notepad”. Para criar a subchave, você pode selecionar a chave “shell”, clicar em “Editar > Novo > Chave” ou então clicar com o direito nela, e ir em “Novo > Chave”. Assim você terá uma nova chave. Dentro dessa que acabou de criar, crie uma subchave chamada “command”. O procedimento para criá-la é o mesmo, mas estando selecionada a chave que você criou anteriormente, e não a “shell”. Isso criará o caminho:

 

 

A chave HKEY_CLASSES_ROOT guarda as configurações de associações de arquivos e programas padrão, e suas configurações são válidas para todos os usuários da máquina. A subchave “asterisco” (*) tem esse nome por ser uma máscara, válida para todos os arquivos. A subchave “shell” define itens que fazem integração com o Explorer (nos menus de contexto). O nome da subchave criada por você, “Abrir com notepad” será o texto do menu que será adicionado à lista, ao clicar com o botão direito num arquivo qualquer. E a última chave, “command”, configura o comando padrão que será executado quando o usuário clicar no item do menu criado. Repare que no editor do registro, as chaves são exibidas como “pastinhas”, aparecendo numa hierarquia à esquerda, que lembra a visualização de pastas e arquivos do Windows Explorer.

Dica: assim como você fez para o “asterisco”, poderia ter escolhido uma extensão em particular, para criar entradas no menu apenas para os tipos de arquivos desejados.

Feito isso, você deverá alterar o valor padrão da última chave, a “command”. Com esta chave selecionada no painel esquerdo, dê um duplo clique no item “(Padrão)” do painel direito. Aparecerá um campo para editá-lo. Como dados do valor, digite:

 

 

index_html_m511c9139

(notepad.exe [espaço] sinal de porcentagem [sem espaço] número 1)

Clique em OK e pronto. No Vista, a alteração passa a valer imediatamente, pode conferir clicando em algum arquivo com o botão direito :) Em algumas outras versões do Windows, pode ser necessário fazer logoff ou até mesmo reiniciar o computador para que a alteração seja carregada.

O comando adicionado foi o notepad.exe (o Bloco de notas do Windows), e o %1 indica que o arquivo clicado será passado na linha de comando como primeiro parâmetro para o programa. A maioria dos programas de edição de alguma coisa se preparam para abrir um arquivo, caso exista, quando ele é passado como primeiro parâmetro, chamando assim:

 

 

Você pode até trocar o notepad.exe por outro editor, caso queira (eu mesmo uso meu editor Mep Texto). Neste caso, certifique-se de colocar o caminho completo do executável, entre aspas se tiver espaços, por exemplo:

 

C:\Program Files\Editor de textos\editor.exe” %1

 

Não é necessário indicar o caminho completo do notepad.exe porque ele fica na pasta do sistema, que está na variável de ambiente PATH. Ficaria assim a vista do editor do registro, com essa configuração feita:

index_html_1a6d4f13

Obs.: poderão existir chaves adicionais, caso algum programa que você use as tenha criado; na imagem acima, por exemplo, há duas do Sandboxie, que mantenho instalado.

Mexer na HKEY_CLASSES_ROOT permite alterar as associações de arquivos, portanto, cuidado! Com um pouco de prática, fica fácil restaurar associações a determinados formatos de arquivos, por exemplo, ao instalar um novo programa ou ao desinstalar algum que remova as associações. O uso da sintaxe programa.exe %1 não é regra: alguns programas requerem outros parâmetros para que possam abrir os arquivos (variando de programa para programa), mas a maioria abre dessa forma.

Outra forma de adicionar programas para abrir quaisquer arquivos facilmente com eles é usar o menu “Enviar para”. Abra a pasta “SendTo” (pode ser digitando “sendto” no “Executar” ou no campo de busca do menu Iniciar do Vista), e coloque atalhos para os programas desejados dentro dessa pasta. Depois, bastará clicar em qualquer arquivo e escolher “Enviar para...”.

Ao usar o item “Abrir com” do menu de contexto, as possíveis aplicações usadas são salvas na lista, mas apenas para o tipo de arquivo em questão. Fazendo da forma citada aqui, vale para qualquer tipo de arquivo.

As associações de arquivos também podem ser alteradas pelas “Opções de pasta” do Windows Explorer, abrindo o item “Ferramentas > Opções de pasta”, ou o item de mesmo nome no painel de controle. Mas dependendo da alteração a ser feita, o Windows não permite alterar pela interface a ação padrão do tipo de arquivo desejado, causando problemas – ao dar um duplo clique no arquivo, a janela de pesquisa é aberta, por exemplo – o que ocorre ao tentar alterar o ícone padrão das pastas através das opções de pasta. Então se der, prefira fazer diretamente pelo registro :)

 

Limpar histórico do IE7 pela linha de comando

 

Seja para liberar espaço em disco ou manter a privacidade, é bom limpar o histórico e o cache do navegador. O Internet Explorer 7 tem itens individuais para limpeza, tais como cache dos arquivos, histórico, cookies, etc. Esses itens podem ser limpos pelo menu “Ferramentas > Excluir histórico de navegação”. Se você quiser incluí-los num arquivo .bat, pela praticidade ou por poder criar um atalho na área de trabalho, pode chamar o RunDll32 com as funções de limpeza:

Arquivos temporários da Internet (cache):

 

 

Cookies:

 

 

Histórico de navegação:

 

 

Dados dos formulários preenchidos:

 

 

Senhas possivelmente salvas:

 

 

Limpar tudo:

 

 

Limpar tudo, incluindo arquivos e configurações criados pelos add-ons:

 

 

Os comandos acima podem ser dados no “Executar” ou serem usados em arquivos de lotes, ou ainda, chamados por programas de terceiros. Valem para o IE7, tanto no Windows XP como no Vista. O RunDll32 permite chamar funções existentes dentro de DLLs (desde que você saiba o nome e alguns parâmetros da função desejada), assim como os programas fazem.

 

Desativando a navegação em abas no IE7

 

O IE7 veio atrasado com abas (depois de Opera, Netscape, Firefox...), muita gente que usa o IE estava acostumada com o navegador sem abas. Se você é um desses, pode desativar a navegação em abas clicando em “Ferramentas > Opções da Internet”. Na aba “Geral”, clique no botão “Configurações” da seção “Guias”, e desmarque o item “Habilitar navegação com Guias”:

index_html_m371a7e9

É necessário reiniciar o IE para que a alteração tenha efeito.

 

Copiando mensagens das janelas de erros ou alertas do Windows

 

Sabe aquelas mensagens de erro?

index_html_m1973003d

Seja a mensagem qual for, e mesmo em programas (desde que usem a API do Windows própria para as janelas de mensagens), não dá para selecionar o texto nessas janelas. Muitas vezes é útil copiar trechos dessas mensagens para jogar no Google, por exemplo, pesquisando aquele maldito erro que acontece com seu programa favorito. E então, como proceder para copiar esses textos?

A resposta é mais simples do que parece: basta teclar CTRL+C sobre a janela, quando ela estiver com o foco :) E depois, colar em algum editor, como o Bloco de notas, para separar o que você quiser. Na janela exibida na imagem acima, por exemplo, ao teclar CTRL+C, esse conteúdo seria copiado para a área de transferência:

 

 

O local não está disponível

[Content]

M:\ refere-se a um local não disponível. Ele pode estar em um disco rígido neste computador ou em uma rede. Verifique se o disco está inserido corretamente ou se você está conectado à Internet ou à rede e tente novamente. Se ele ainda não puder ser localizado, as informações poderão ter sido movidas para outro local.

[OK]

Ele separa o título da janela, o conteúdo, e os botões existentes na mesma. Quase ninguém sabe disso :p

 

[Window Title]

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 4351

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 255

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 32

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 16

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 1

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 2

 

RunDll32.exe InetCpl.cpl,ClearMyTracksByProcess 8

 

programa.exe arquivo.txt

 

notepad.exe %1

 

HKEY_CLASSES_ROOT > * > shell > Abrir com notepad > command

 

HKEY_CLASSES_ROOT > * > shell

publicado por helldanger1 às 21:21
link do post | comentar | favorito
|

Proteja a sua privacidade online

Tudo o que fazemos online deixa um rasto. O ano passado a comunidade de internautas ficou indignada quando a americana AOL deu a conhecer uma lista das procuras mais efectuadas por cerca de 600 mil utilizadores. Esta questão não gerou muito alarido, porque os detalhes pessoais de cada um dos pesquisadores foram reservados. No entanto, se pensarmos melhor no assunto, se calhar havia razões para alguma preocupação.

Cada procura ou pesquisa está associada a um identificador específico que reúne todo o histórico de pesquisas de um determinado utilizador. Se fossem buscar todas as pesquisas de um identificador, chegariam facilmente a todo o histórico daquele utilizador em particular. É possível identificar uma pessoa consoante o que ela pesquisa num motor de busca. No caso AOL, a identidade real de alguns dos utilizadores chegou a ser descoberta. Com isto, as pessoas começaram a perceber que não é uma boa ideia permitir que uma empresa que tutela um motor de busca possa reunir este tipo de informação tão detalhada acerca das suas preferências.

Existe ainda outro ponto de particular fragilidade: os locais públicos de acesso wireless à Internet. Nunca se sabe se a pessoa que está sentada ao seu lado não está a usar um pequeno programa que lhe permite visualizar e aceder a tudo o que está a consultar que não esteja encriptado.

Nas próximas 20 dicas mostramos-lhe como proteger a sua informação de alguns utilizadores mais curiosos e oportunistas. São passos bastante simples que deve ter sempre presentes.

01 Limpe o histórico da Internet
No Firefox siga até Tools, Options, separador Privacy. Clique em Clear Now. Aqui poderá optar por apagar o histórico da Internet, o histórico dos downloads realizados, a cache, os cookies, as palavras-passe guardadas e as sessões que pedem autenticação. A opção Clear Private Data, no menu Tools, permite-lhe configurar o que quer apagar, usando os comandos de configuração disponíveis no separador Privacy. Neste último existe ainda a opção de apagar toda a informação privada sempre que sair do Firefox. No IE, dirija-se a Ferramentas, Apagar Histórico. Esta opção permite-lhe apagar temporariamente ficheiros da Internet, cookies, histórico e palavras-passe.

02 Remova ficheiros index.dat
Mesmo após ter usado o seu browser para remover dados pessoais, continuarão a existir indícios da sua passagem por determinados locais e da informação por si trabalhada guardados em ficheiros designados por index.dat. Poderá usar o CClea-ner para os apagar. Basta fazer o download em www.ccleaner.com. No ecrã Cleaner Settings certifique-se de que a opção está seleccionada e carregue em Run Cleaner. Poderá usar esta ferramenta para limpar os seus cookies e ficheiros temporários.

03 Lembre-se do Googe Desktop
Tenha sempre presente que se tiver o Google Desktop instalado ele regista todos os sites que consultar.

04 Evite colocar o endereço online
É significativo o número de pessoas que continuam a colocar o endereço de e-mail no seu website, blog ou em diferentes locais da Internet. Não o faça! Os spammers são uma espécie de raça que cheira ao longe, e em poucos segundos, as novas entradas de endereços de e-mail na Net. Se quiser facultar o seu endereço a terceiros, precisa de o fazer de uma forma específica, capaz de reduzir ao máximo as investidas por parte dos spammers, enganando os chamados spam bots, usados para caçar endereços na Internet. Um dos truques que pode utilizar é criar o seu endereço num ficheiro de imagem e exibi-lo desta forma no site.

05 Reachby
Se não quiser de todo colocar o seu endereço e-mail na Internet, então existe uma forma de passar o seu contacto a quem lhe interessa, sem o expor aos olhares das pessoas que não lhe interessam. Esta solução cria uma espécie de formulário de contacto que reenvia mensagens para si. Dirija-se à página http://yourname.reachby.com para ter acesso ao formulário e a um campo que lhe permite facultar algumas informações pessoais, se assim o desejar. Os utilizadores introduzem os detalhes pessoais que pretendem e a mensagem que querem passar nesse formulário. Poderá também estabelecer uma questão que exige uma resposta antes de o formulário poder ser enviado. Experimente o http://reachby.com.

06 Elimine ficheiros de forma segura
Sempre que apaga algo do seu disco rígido, esse dado não é totalmente eliminado. O que acontece é que o sistema operativo marca essa área do disco como livre, ou seja, passível de receber novos dados. No entanto, até que esse espaço seja esgotado com nova informação, os antigos dados que pensa ter apagado permanecem lá. Aliás, mesmo quando esse espaço for ocupado por novos ficheiros, existe software capaz de resgatar toda a informação supostamente apagada do disco. Se pretender desfazer-se de ficheiros para sempre, terá de usar um programa de eliminação seguro que apague repetidamente os ficheiros. Existe uma boa opção disponível, que até é gratuita, de seu nome Eraser (www.heidi.ie.eraser). O Eraser adiciona um menu de contexto ao Internet Explorer e à Reciclagem e tem duas opções: uma permite-lhe apagar um ficheiro de forma segura (Erase a file); a outra possibilita que os dados colocados dentro da reciclagem sejam eliminados permanentemente e em segurança (Erase the Recycle Bin).

07 Limpe o espaço livre
Se já apagou uma série de informação pessoal ou crítica usando a forma tradicional para o fazer, poderá tornar todos esses dados irrecuperáveis limpando esse espaço disponível com o Eraser. Escolha File, New task. A opção que lhe permite limpar a área do disco em questão já se encontra seleccionada, por defeito. Este processo irá apagar quaisquer vestígios dos seus dados, que ainda possam existir.

08 Cookies
Os cookies são pequenos ficheiros de texto colocados no seu computador pelos sites que visita e pelos anúncios que possam estar associados aos mesmos. Os cookies podem invadir a sua privacidade, tendo em conta que permitem que os sites de onde provêm procurem informação acerca da sua pessoa. É possível configurar o browser para bloquear a entrada de cookies, no entanto, esta medida é demasiado extrema, uma vez que alguns deles até são necessários.

Poderá indicar ao IE quais os cookies que devem ser bloqueados e quais os que podem entrar livremente na sua máquina. Dirija-se ao separador Privacidade, que se encontra na caixa Opções. No Firefox pode criar uma lista dos sites que têm luz verde para enviar cookies. Se está particularmente preocupado com esta questão, então aconselhamos a remover a opção que diz Ignorar Manipulação Automática, que se encontra no separador Privacidade (em Ferramentas, Opções). Desta forma, sempre que visitar um site, cujo cookie pretende guardar, pode adicioná-lo à lista de sites permitidos. Clique em Excepções para definir esta lista.

09 Privacidade do Facebook
Quem usa o Facebook, geralmente, não pensa muito na questão da privacidade e não mexe, por regra, na configuração que vem estipulada de raiz. À partida, as pessoas só conseguem aceder ao seu perfil se as adicionar previamente como amigas. Não é bem assim. Por exemplo, qualquer pessoa é livre de escrever o seu nome no campo de pesquisas do Google, ver a sua foto e consultar o nome e as fotografias dos seus amigos. Será que não se importa nada com isto? Para que tal não aconteça, aceda à sua conta do Facebook e clique no link Privacy. Aqui encontrará opções que lhe permitem controlar ao pormenor quem pode ver o quê. Dirija-se ao link Search para controlar quem terá acesso ao seu perfil através de uma pesquisa num motor de busca e o que cada uma dessas pessoas poderá visualizar nos resultados dessa busca.

São conhecidas algumas falhas de privacidade do Facebook. Há relatos de pessoas que alegam ter recebido mensagens que não lhes eram destinadas, e é do conhecimento público a existência de um bug que permitia que qualquer um pudesse ler Notas previamente designadas como privadas. Ou seja, com isto queremos dizer que é sempre má ideia colocar qualquer tipo de informação pessoal no Facebook. Também deverá ter atenção às aplicações que instala, uma vez que estas são criadas por terceiros.

10 Use uma ligação SSL para o Google-mail
Quando entra no seu e-mail, o login é transmitido através de uma ligação encriptada, no entanto, assim que passa a etapa da autenticação e começa a aceder aos e-mails e a navegar livremente na Internet, a barreira Encriptação desaparece. Isto deixa as mensagens vulneráveis, e estas passam a poder ser lidas por outras pessoas. Para usar uma ligação SSL encriptada com o Google-mail, basta colocar a letra “s” após http. Ficará com algo como http://mail.google.com. Deverá sempre seguir este procedimento se estiver a ceder à Web através de uma ligação wireless pública. Estas ligações SSL são válidas para outros webmails, como é o caso do Yahoo ou do Windows Live Hotmail.

11 Pesquisas anónimas na Web
É possível efectuar pesquisas na Internet sem que estas sejam associadas à sua pessoa, via cookies ou login: usando o Scroogle (www.scroogle.org) ou o Black Box Search (www.blackboxsearch.com). Ambos reenviam as suas pesquisas para os motores de busca de uma forma dinâmica, para que este pense que se trata de uma pessoa diferente de cada vez que procura um determinado item.

12 E-mail privado
O Hushmail é um serviço de webmail gratuito que usa PGP para encriptar as suas mensagens de e-mail. O processo de encriptação é feito automaticamente. O serviço permite ainda a partilha de ficheiros e a utilização de IM de forma segura. Saiba mais em www.hushmail.com.

13 Verifique o perfil online
Garlik.com é o nome de um site que lhe permite saber que tipo de informação pessoal acerca da sua pessoa anda a circular na Internet. O que este site faz é bastante mais do que os resultados apresentados quando escreve o seu nome num motor de busca. Podem existir bases de dados comerciais com os seus dados não detectáveis pelos motores de pesquisa. Este site consegue ser bastante eficaz, permitindo ao utilizador saber exactamente por onde anda o seu nome e a sua informação pessoal. Existe uma versão demo gratuita por 30 dias do serviço Garlik.

14 Assegure a sua privacidade na Net
O Tor permite usar a Internet de forma segura e privada. Se usar este serviço, poderá entrar em sites sem revelar o seu endereço IP, algo bastante útil, tendo em conta que é através dele que um utilizador pode ser identificado. A rede Tor encripta a sua transmissão e faz com que esta passe por vários computadores para que seja mais difícil de lhe seguir o rasto. Só que, se aceder à Internet através do Tor, a sua ligação à Net é bastante mais lenta.

No site oficial do Tor são dados alguns exemplos onde o seu uso se torna particularmente importante. Por exemplo, na comunicação entre os jornalistas e as suas fontes ou na transmissão de dados sensíveis entre um qualquer utilizador e um médico num fórum da especialidade ou num serviço de auxílio a vítimas de violação ou violência.

Saiba mais sobre este serviço em www.torproject.org. Poderá ainda visitar o http://xerobank.com/xB_browser.html, o espaço online de um browser criado no próprio Tor.

15 Comunicações VoIP
O serviço VoIP da Skype e as mensagens instantâneas são encriptadas. Se alguém tentar interceptar a comunicação em curso, terá apenas acesso uma série de dados baralhados. Sempre que usar o Skype Out para efectuar uma chamada para um número da rede fixa, ou o Skype In para receber uma chamada da mesma rede, a sua comunicação é encriptada até ao momento em que chega ao telefone do interlocutor. Enquanto os dados andam na Internet não conseguem ser acedidos por terceiros.

Se usar um outro sistema VoIP pode encriptar os seus dados de forma gratuita fazendo uso do Zfone em http://zfoneproject.com. Há muitas pessoas que se mostram um pouco cépticas acerca do modelo de encriptação usado pelo Skype, uma vez que faz uso de um protocolo proprietário. Na prática, ninguém pode realmente averiguar se a encriptação está mesmo a funcionar.

 Passo a passo
ENCRIPTE OS SEUS FICHEIROS COM O TRUCRYPT

Instale o TruCrypt, clique em Create Volume, Select File. Introduza o nome que lhe quer atribuir e o local onde pretende guardar o disco virtual. Pode escolher o seu disco rígido, ou qualquer outro dispositivo de armazenamento externo. Não mexa nos valores de encriptação definidos por defeito.

Defina qual o espaço que pretende que o volume tenha e a respectiva palavra-passe. Este espaço será completado com dados aleatórios a partir do local onde se encontra o ponteiro do seu rato. Agite o rato durante cerca de 30 segundos. Clique em Format.
Para activar o volume, escolha uma letra de uma drive que esteja disponível no TruCrypt, clique em Select File, seleccione o seu volume, clique em Mount e introduza a palavra-passe. Poderá ver o volume já activo em Meu Computador. Basta arrastar para lá os ficheiros que pretende encriptar.

16 Serviços de mensagens instantâneas
As conversas que mantém através dos serviços de mensagens instantâneas são enviadas pela Internet como texto simples, ou seja, podem ser interceptadas. Poderá encriptar essas conversas usando um programa gratuito chamado SimpLite, disponível em http://tinyurl.com/yxt4s6. Existem versões compatíveis com quase todos os grandes clientes de IM.

Em alternativa, existe um plug-in para o Pidgin (que anteriormente se designava por Gaim), o qual consegue encriptar todas as suas comunicações. O Pidgin é um cliente que lhe permite falar com os seus contactos e com quase todos os serviços de IM. Pode encontrá-lo em http://sourceforge.net/projects/pidgin. O plug-in para encriptação pode ser adquirido em http://pidgin-encrypt.sourceforge.net.

17 Aprenda a mentir nos formulários da Net
Existem cada vez mais sites que exigem o preenchimento de um formulário de registo para que possa aceder aos conteúdos. O que não se sabe é o que cada um deles vai fazer com a informação inserida nos campos desse mesmo formulário. Minta sempre. Se não for muito bom neste jogo, então use toda a ajuda que puder, recorrendo, por exemplo, ao Fake Name Generator (www.fakenamegenerator.com). Este consegue gerar dados no formato correcto para cada formulário existente na Net, mesmo até aqueles que detectam se a informação que acabou de inserir está correcta ou se apenas se trata de um conjunto de letras sem qualquer significado.

18 Use mais do que um serviço
Se usar o Google como webmail, calendários e motor de pesquisa, e se recorrer ao Google Docs, então a sua informação está toda concentrada no mesmo local, na base de dados da m esma companhia, o que faz com que seja mais fácil cruzar todos os seus dados e traçar o seu perfil. As grandes empresas como a Google têm políticas de privacidade bem estruturadas. Mas a sua base de dados não está livre das garras de outras entidades, como os governos ou mesmo do público em geral, no caso de um qualquer erro acontecer. Se não quiser manter todos os seus dados sob o mesmo tecto, então opte por escolher diferentes prestadores para os vários serviços que utiliza.

19 Encripte a sua informação privada
O TrueCrypt (www.truecrypt) é um excelente programa gratuito que cria um volume encriptado dentro do seu disco rígido ou da sua drive USB. Basta arrastar os dados para esse volume para estes serem “baralhados” ou camuflados. Quando activar esse volume (trata-se de uma drive virtual e a sua activação é equivalente ao processo de inserir uma pen drive na porta USB do seu computador), terá de fornecer a palavra-passe respectiva. Mesmo que a desactive, ninguém acederá aos dados inseridos dentro dessa drive virtual, a menos que tenha a palavra-passe correcta. O site deste programa tem ainda um espaço bastante útil com informação sobre encriptação de ficheiros.

20 Use uma palavra-passe mestra no Firefox
O Firefox pode guardar todos os seus logins e palavras-passe usadas no e-mail, nas compras online ou em qualquer outro serviço que exija autenticação prévia. Esta funcionalidade é bastante útil, se tiver a certeza que ninguém mais acederá ao seu PC. Caso contrário, qualquer pessoa poderá usar os seus serviços e aceder a toda a qualquer informação pessoal que neles possa estar inserida. Pior ainda, qualquer pessoa que entre na sua máquina pode ir a Tools, Options, Privacy, Show Passwords e ver todos os seus logins e palavras-passe. Para que nada disto aconteça, aconselhamo-lo a definir uma palavra-passe mestra, que terá de inserir sempre que inicia o Firefox.
 
   

 

Fonte:PCGuia


publicado por helldanger1 às 21:06
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 9 de Maio de 2008

windows (bios,dicas)xp

Quer um sistema operativo mais célere sem ter de recorrer a upgrades nem a overclocking? Então leia as valiosas dicas que preparámos para si

 

É certo que o PC simplificou uma série de tarefas e permitiu não só a exploração de novas áreas, como também a criação de novas oportunidades. No entanto, o cenário nem sempre foi – nem será – assim tão cor-de-rosa. Por vezes, ele requer de nós tempo e esforço. Neste artigo, procura-se recuperar o equilíbrio perdido.

Se o seu computador se tem tornado lento com o passar do tempo, poderá melhorar a sua performance desfragmentando o disco rígido ou limpando o lixo da reciclagem. Estas não são, contudo, as únicas razões para os computadores ficarem abaixo das expectativas. A maioria dos PCs não está ajustada para o melhor desempenho que pode realmente dar e não se encontram certamente optimizados para a forma como o leitor trabalha. Está na altura de pôr cobro a isso.

Afine o arranque
Iremos começar pela BIOS e vamos certificar-nos de que a sua máquina tem o ralenti afinado antes de arrancar com o Windows. Se o seu sistema não está a mostrar um desempenho tão bom como poderia ter a este nível, as ineficiências transmitem-se ao Windows e começará logo com defeitos. Com especial ênfase no processo de arranque, examinaremos como pode usar o utilitário de configuração do sistema para optimizar o arranque e certificar-se de que não tem programas ou serviços desnecessários a correr em segundo plano. Também iremos ver como o Registry (Registo) pode maximizar a performance do Windows.

O Registry oferece algumas formas intrigantes de o ajudar a trabalhar de um modo mais eficiente, personalizando o Windows para que funcione de uma maneira mais inteligente.

Os exemplos passam por reduzir os atrasos marcados ou por melhorar a disposição da alternância de tarefas ou o próprio menu Iniciar. No entanto, tenha em atenção que ajustar o Registo não é para todos.

 

Acelere a BIOS
Mexa nas definições mais básicas do seu PC de modo a conseguir obter ganhos de tempo logo no início de todo o processo

Pode poupar tempo introduzindo as especificações do disco na BIOS
Antes que o seu computador lance o Windows, ele corre um software simples que faz os respectivos dispositivos funcionarem em conjunto como deve ser – trata-se da BIOS, sigla para Basic Input Output System, que é armazenada na CMOS (Complementary Metal Oxide Semiconductor), a memória que mantém as suas definições da BIOS. Na sua motherboard existe uma pequena bateria que mantém o conteúdo da CMOS. Se essa bateria for removida ou o jumper da CMOS alterado, o conteúdo deste memória é eliminado e a BIOS sofre um reset para as suas definições pré-definidas.

As pré-definições da BIOS funcionam normalmente bem, mas raramente são optimizadas. Por isso mesmo, existe uma série de formas para melhorar a performance do seu computador sem lhe fazer qualquer upgrade ou mesmo pressioná-lo para além dos limites – entenda-se overclocking, muito popular entre os power users que gostam de espremer todo o sumo que for possível dos respectivos sistemas, mas que é arriscado, já que pode danificar os componentes chave. Neste artigo, não iremos falar de overclocking; veremos como pode optimizar as definições do seu sistema para que o seu PC funcione o mais eficientemente possível.

Versões da BIOS
Pode poupar tempo a detectar o seu disco rígido, introduzindo a respectiva especifição na BIOS
Há, basicamente, três BIOS muito populares – a AMI, a Phoenix e a Award, sendo que as duas últimas pertencem agora à mesma empresa. A grande maioria dos PCs utiliza a BIOS Award, e é por isso que nos iremos concentrar nela. Tenha em conta que as outras BIOS podem variar em aparência e ter controlos diferentes aqui e ali, mas fazem todas a mesma coisa e, portanto, deverá ser capaz de conseguir os mesmos efeitos usando diferentes BIOS. Mesmo as diversas motherboards que usam a BIOS Award serão ligeiramente diferentes. Por isso, use as instruções que fornecemos como guias, tendo em conta que o seu PC pode fazer as coisas de modo ligeiramente diferente.

Entre na BIOS premindo Del durante as primeiras fases do arranque. Nalguns casos, a tecla ou combinação de teclas pode variar, mas se o fizer, a combinação certa estará à vista quando ligar o seu PC. Deverá ver o ecrã principal de configuração da BIOS. A anotação descreve algumas das opções que pode seleccionar na Award BIOS. Algumas motherboards têm uma opção global para aumentar a velocidade. Pode encontrar definições como Normal, Fast e Turbo. Pode também haver a funcionalidade de Load Optimized Defaults nalgumas BIOS, que permite melhorar a performance num único passo, mas nem sempre se aplicam às definições mais eficazes.


O teste de memória
Pode redefinir a sua BIOS para os seus settings pré-definidos, através da opção Load Setup Defaults
As motherboards mais antigas contam a RAM de sistema como parte do power on self test. No entanto, à medida que os requisitos de memória têm aumentado, este pode ser um teste lento e frustrante. A maioria das BIOS modernas passa-lhe à frente. Se a sua não o faz, pode precisar de activar uma opção marcada como Fast Boot ou Quick POST. Nalguns casos, poderá ter de desactivar o teste de memória. Normalmente, encontra estas opções na Setup ou em Advanced Setup Options.

Neste mesmo local, poderá encontrar a sequência de arranque. É aqui que dá a instrução ao seu PC sobre qual das drives deve procurar pelo SO quando arranca. Por pré-definição, a maioria dos PC procura primeiro nas drives de disquetes, se houver, e depois vê na drive de CD ou DVD e finalmente no disco rígido. Isto permite-lhe usar uma disquete de arranque ou arrancar a partir do CD se quiser. No entanto, verificar todas essas drives mais lentas antes de procurar o Windows no disco rígido pode ser uma perda de tempo, especialmente se quiser arrancar sempre pelo Windows. Pode acelerar as coisas um bocadinho seleccionando o disco rígido como o primeiro ou o único dispositivo de arranque. No entanto, lembre-se que, para escolher estas definições, precisa de regressar à BIOS e activar outros dispositivos de arranque se quiser arrancar de um CD ou uma disquete.

Se tiver uma placa gráfica AGP, poderá ser capaz de optimizar o uso da memória para ganhar performance. Em Chipset Features, seleccione a AGP Aperture, isto é, a quantidade de RAM do sistema usada para o ecrã. Pode aumentá-la até metade da sua RAM existente,

sendo que só é usada se for necessário

 

 

Tweaks de velocidade na BIOS
Eis algumas dicas simples para acelerar o arranque e melhorar a performance na BIOS

Reinicie o seu PC, premindo em Del repetidamente durante as primeiras fases do arranque. Entra assim no utilitário de configuração da BIOS. Algumas BIOS precisam de uma combinação de teclas diferente, pelo que deverá prestar atenção às indicações fornecidas durante o arranque. Escolha BIOS Features Setup.

Use as teclas das setas para navegar pelos diversos ecrãs da BIOS. Desloque-se para baixo, para Quick Power on Self Test. Dependendo da BIOS, prima Enter para alterar a definição, ou use Page Up e Page Down para navegar entre as definições.

Ter o Quick Power on Self Test activado impede a contagem da memória durante o arranque. Nalguns casos, poderá precisar de desactivar o teste de memória. A sequência de arranque determina qual a drive que o seu PC começa por usar. Tipicamente, começa com a drive de CD ou de disquete.

Pode acelerar o processo tornando o seu disco rígido no primeiro dispositivo de arranque. Navegue pelas várias opções até encontrar uma que comece com C, ou que mostre apenas o C. Se precisar de arrancar a partir do CD, terá de se lembrar de voltar a alterar a definição de modo a que fique como estava inicialmente.
Seleccione Chipset Features e escolha AGP Aperture Size, a quantidade de RAM do sistema atribuída às capacidades de vídeo de AGP. Pode definir este valor até metade da RAM do seu sistema. Apenas será usada se necessário e pode melhorar a capacidade de resposta da componente gráfica.
Vá a Power Management Setup. Defina o botão de ligar para desligar instantaneamente. Deste modo, acelera o processo desligar quando o seu PC está “pendurado”. No entanto, pode fazer com que o desligue acidentalmente, por isso, talvez queira manter o atraso pré-definido. Guarde as suas alterações e saia da BIOS.

Visão global da BIOS
Descubra as principais áreas onde pode fazer a diferença na BIOS
1 Standard CMOS Setup
Permite-lhe definir a data e a hora e também especificar o tipo de disco rígido e de adaptador de vídeo que tem.
2 Speedeasy Cpu Setup
Permite-lhe ver se o processador está configurado como deve ser. Também lhe dá a oportunidade de fazer overclocking, se quiser correr esse risco
3 BIOS Features Setup
Defina a sequência de arranque e gira itens como Power On Self Test nesta secção da BIOS.
4 Chipset Features Setup
Ajuste aqui os tempos da memória e o tamanho da abertura do AGP. Ambos podem afectar a performance do seu PC.
5 Award BIOS
As BIOS variam. Esta é produzida pela Award, a versão mais popular da BIOS. No entanto, mesmo as diversas Award BIOS são diferentes umas das outras, embora tenham controlos semelhantes
6 Save And Exit
Não se esqueça de gravar as suas alterações à BIOS quando sair. De outro modo, todas as suas manipulações terão sido em vão.

 

 

 

 

Configure o seu sistema
O System Configuration Utility e o Registry Editor oferecem oportunidades para ganhar velocidade

Muito do comportamento lento do Windows deve-se a entradas desnecessárias no arranque. As aplicações podem colocar-se no arranque em numerosos lugares – na pasta Startup no menu Start, na chave do Registo HKEY_LOCAL_MACHINE\ SOFTWARE\ Microsoft\ Windows\ CurrentVersion\ Run, ou como linhas de vários ficheiros de arranque. O System Configuration Utility, ou MSconfig, permite-lhe isolar e desactivar itens de arranque um por um, para que possa encontrar os que causam problemas por um processo de eliminação. O separador Startup mostra o local de cada entrada. Retirando a selecção sobre a caixa respectiva, pode reiniciar o PC tendo esse item desactivado. Pode então decidir remover a entrada completamente editando o Registo, removendo um atalho da pasta de arranque ou alterando as propriedades do mecanismo mãe.
O MSconfig também lhe dá a hipótese de desactivar linhas individuais em System.ini e Win.ini e Boot.ini. Em vez de editar estes ficheiros directamente, vê os efeitos de se removerem linhas específicas. Depois de reiniciar para testar as suas alterações, pode torná-las permanentes apagando as linhas directamente, editando o ficheiro no Notepad. Para trabalhar com estes ficheiros isoladamente, consulte o guia Passo-a-passo.

No Windows 9x, o MSconfig é mais do que um gestor de arranque – oferece acesso ao Autoexec.bat, Config.sys e ao menu View. Também dá acesso a várias áreas chave do Control Panel. Há imensos tweaks poderosos que se podem fazer clicando sobre Advanced, no separador General. Entre outras alterações, pode desactivar o Scandisk após o sistema ter desligado incorrectamente e activar o menu Startup para cada restauro.

Quando tiver o seu PC a arrancar da forma que quer, pode voltar a sua atenção para áreas do Windows mais eficazes. Por exemplo, pode fazer uma série de optimizações editando o Registry. Se tomar algumas precauções básicas, isto não tem de ser muito arriscado. A anotação dá uma visão global do Regedit, o editor do Registo. Lance-o seleccionando Iniciar, Executar e escrevendo Regedit na barra aberta. Clique em Ok.

Cópia de segurança do Registo

Os atalhos no grupo Arranque do menu iniciar são lançados quando o Windows arranca
Antes de fazer quaisquer alterações, faça uma cópia de segurança de todo o Registo. No menu File, escolha Export. Isto permitir-lhe-á guardar os dados do Registo para um local diferente.

Navegue para a localização onde quer colocar o ficheiro. Se tiver dúvidas, use My Documents. Em Export range, seleccione All. Dê a este ficheiro de Registo um nome e clique em Save. Agora, tem uma cópia de segurança que pode restaurar usando Regedit ou, se não conseguir arrancar o Windows, escolhendo Last Known Good Settings do menu de arranque.

Quando carrega um CD ou DVD, o Autorun dá-lhe imediatamente arranque e oferece-lhe algumas opções. Isto pode causar um atraso e é um pouco chato se apenas quiser ver-lhe os conteúdos. Para desactivar o Autorun, expanda o hive HKEY_LOCAL_MACHINE e o ramo System. Expanda a árvore do Registo até ver a seguinte chave: HKEY_LOCAL_MACHINE\ SYSTEM\ CurrentControlSet\ Services\ CDrom. Verá uma série de entradas de valores que alteram aspectos diferentes da interface da drive de CD-ROM. Seleccione o valor DWORD AutoRun. Clique nele com o botão direito do rato e escolha Modify. Altere o valor de 1 para 0. Clique em Ok e feche o Regedit. Se precisar de restaurar o Autorun, volte a alterar este valor para 1.

Para um download mais eficiente, aumente o número de downloads que pode fazer de um website. Com isto, não acelera os seus downloads mas reduz o seu nível de interacção com o Internet Explorer, o que lhe poupa tempo e esforço. É também uma boa maneira de maximizar a largura de banda numa ligação de banda larga.
Abra Regedit e navegue até HKEY_CURRENT_USER\ Software\ Microsoft\ Windows\ CurrentVersion\ Internet Settings. Crie dois valores DWORD, se não existirem já – MaxConnectionsPerServer e MaxConnectionsPer1_oServer. Seleccione Edit, New, DWORD Value. Repita o processo e dê aos dois valores os nomes acima mencionados. Por pré-definição, o valor axConnectionsPerServer está definido para 2, o que lhe dá dois downloads em simultâneo de qualquer site. Aumentá-lo para 3 dá-lhe mais um download. O MaxConnectionsPer1_oServer tem uma pré-definição de 4, dando-lhe um máximo de quatro downloads diferentes de sites diferentes.

Utilitário de configuração do sistema
Dê uma volta no MSConfig e ajuste a sua sequência de arranque

Abra o System Configuration Utility. No separador General, verifique se todas as opções estão tal como indicadas na imagem caso queira fazer um arranque selectivo

Os dois separadores seguintes, System.Ini e Win.Ini referem-se a dois ficheiros aos quais o Windows recorre para guardar definições e preferências. No caso do primeiro, verifique se as entradas marcadas estão de acordo com o seu critério.

Avance para Win.Ini e repita o processo. Para obter mais informações acerca de determinadas entradas, basta clicar em +.

Chegado a Boo.Ini, é aqui que controla a forma pela qual o sistema operativo é carregado. Para tornar o processo o mais rápido possível, escolha Minimal e Safeboot.
Na parte de serviços, seleccione apenas os que realmente precisa. Muitas vezes, há drivers ou pequenas aplicações que correm em segundo plano sem qualquer necessidade, uma vez que só tornam tudo mais lento.
O mesmo se passa com as aplicações associadas ao arranque. Retire a selecção em programas pesados como o Nero ou o Office, a menos que realmente precise deles assim que arranca o sistema. Poderá sempre iniciá-los depois de ter entrado no sistema, e não durante o arranque.

Trabalhe com o Regedit
O Registry Editor permite-lhe fazer alterações a muitas das definições escondidas no Windows
1

Menu File
Quando correr o Regedit, primeiro escolha File, Export e dê um nome ao ficheiro, para fazer uma cópia de segurança ao Registo. Deste modo, salvaguarda-se dos erros que possa cometer.
 

2

Vista em árvore do Registo
Expanda o My Computer para ver os cinco hives que constituem o Registo. Pode expandi-los também para ver as chaves e as subchaves.
 

3

Subchave
As chaves e as subchaves comportam-se de maneira semelhante às pastas do Windows Explorer. Pode ter subchaves dentro de subchaves, tal como pode pôr pastas dentro de pastas.
 

4 Barra de estado
Esta mostra a chave actual. É útil porque pode ver de uma vez onde está no Registo.
5 Entrada string
Para alterar os dados numa entrada de valor qualquer, clique em cima dela com o botão direito do rato e escolha Modify. Pode então introduzir o novo valor.
6 Entrada de valor
Uma chave ou subchave contém entradas de valor. Estas podem ser binárias ou conter informações numéricas como os valores DWORD. Os valores string contêm texto.

 

 

Melhore o Windows
Torne a interface do Windows mais eficaz com umas alterações cuidadosas no Registo

Uma forma de melhorar a eficiência é personalizar o Windows. Pode começar por tornar o seu menu Iniciar mais eficiente. Alguns conhecimentos sobre class identifiers (CLSID) podem permitir-lhe personalizar este menu. Ao criar pastas com o nome correcto, pode tornar os conteúdos de áreas como o Painel de Controle e a Reciclagem acessíveis. Com a pasta Impressoras, pode aceder a cada impressora directamente.

Para isto funcionar, precisa de criar uma pasta por objecto na pasta Programas do menu Iniciar. O nome que der à pasta precisa de ser o nome do objecto seguido do seu CLSID envolto em chavetas. O nome e o CLSID precisam de estar separados por um ponto: Control Panel.{21EC2020-3AEA-1069-A2DD-08002B30309D}; Recycle Bin.{645FF040-5081-101B-9F08-00AA002F954E}; Printers.{2227A280-3AEA-1069-A2DE-08002B30309D}. É vital que estes sejam introduzidos tal e qual como estão escritos. Certifique-se de que o CLSID é introduzido entre chavetas. Tudo o que está antes do ponto aparece como título da pasta. Pode alterá-lo se quiser, mas todos os caracteres depois do ponto devem estar como mostrámos, ou este tweak não funciona. Experimente introduzir os títulos das pastas, incluindo os códigos CLSID, no Notepad. Guarde este texto no local de acesso fácil. Se alguma vez precisar de voltar a usar este tweak mais uma vez, lance o ficheiro e use copy e paste para que não tenha de voltar a escrever os códigos.

Aceda a cada applet do Painel de Controle directamente do menu Iniciar
Pode modificar a maneira como o seu teclado interage com o Windows alterando algumas entradas do Registo. Muitas pessoas gostam que o Num Lock já esteja ligado quando entram no Windows. Isto é algo que pode ser definido na BIOS, mas assim fica encravado com uma definição que pode precisar de alterar. Se tiver dois utilizadores com preferências diferentes, pode fazer as opções nas definições do Registo para os utilizadores a que isso diz respeito. As definições do teclado são guardadas na chave HKEY_USERs\SID\ Control Panel\ Keyboard, dentro da qual pode alterar o atraso e a velocidade do teclado para se adequar ao estilo de escrita do utilizador (SID corresponde ao utilizador). Quando existem várias janelas abertas, pode alterná-las usando os respectivos botões na barra de tarefas. Mas, quando estes começam a ser demasiados, aumentam os convenientes. Em alternativa, pode alternar entre janelas mantendo premido Alt e premindo Tab repetidamente para desenrolar pelas várias aplicações.

O diálogo que aparece é conhecido pelo Task Switching Dialog. É possível personalizar este diálogo para cada utilizador. Há valores de registo para o número de colunas e filas de ícones que aparecem na caixa. Por pré-definição, estes correspondem a 7 e 3, respectivamente, mas pode querer usar mais ou menos colunas e ícones, dependendo do número de janelas que tem abertas e da resolução do seu ecrã.


Torne o menu Iniciar mais eficaz
Acrescente botões extra para ter alguns atalhos rápidos

Escolha Iniciar, Meu Computador e navegue para C:\ Documents and Settings\nomedoutilizador\Start Menu\Programs, onde nomedoutilizador é a conta do utilizador em questão. Clique com o botão direito do rato em qualquer lado nesta pasta e escolha Novo, Pasta.

Clique com o botão direito do rato em cima da nova pasta e escolha Alterar Nome. Chame a esta Control Panel.{21EC2020-3AEA-1069-A2DD-08002B30309D} ou o nome e o código relevante para o componente que quer acrescentar. Clique fora da pasta para finalizar a acção.

Observe enquanto o ícone da pasta se altera para o do componente. Feche a janela do explorador do Windows. Clique em Iniciar, Todos os programas e veja a nova entrada para o Painel de Controle. Pode agora aceder a qualquer applet do painel a partir do menu Iniciar.


Faça o Windows ter uma melhor resposta
Ponha o seu teclado a funcionar melhor e optimize o Task Switching

Abra o Regedit. Se for o único utilizador do seu PC, navegue até HKEY_CURRENT_USER\ Control Panel\ Keyboard. De outro modo, precisará de navegar para a mesma chave em HKEY_USERS, com o seu identificador de segurança.

O KeyboardDelay é um valor de string que determina por quanto tempo tem de premir uma tecla antes da repetição automática se activar. Este está normalmente definido para 1, mas pode torná-lo mais comprido escolhendo 2 ou 3 ou diminuir o atraso definindo o valor 0.

O KeyboardSpeed determina quão rapidamente uma batida é repetida quando a repetição automática estiver activada. O valor de string varia de 0 a 31 – o valor mais alto é equivalente a 30 caracteres por segundo, o mais baixo a cerca de dois caracteres por segundo.

Tem de ligar o Num Lock depois de entrar no sistema? Certifique-se de que está activado editando o valor string InitialKeyboardIndicators em HKEY_USERS. Se este valor estiver definido para 2, o Num Lock estará ligado quando se ligar, independentemente do seu estado anterior.
Para modificar a alternância entre tarefas, navegue até HKEY_USER\ ControlPanel\ Desktop, já que esta chave guarda as entradas da alternância de tarefas, CoolSwitchingColumns. Altere este valor de string das sete colunas pré-definidas, dependendo da resolução e do número de tarefas.
O outro valor string de alternância de tarefas a mudar é o CoolSwitchRows. Pré-definido a 3, o valor determina o número de filas usado no caixa de diálogo Task Switching. Diminua para ter menos linhas no diálogo.

Desloque as janelas
Altere a forma como o Windows XP desloca e redimensiona as janelas

Altere o valor dos dados de DragFullWindow para 0, se quiser poupar recursos nas animações de movimento
As versões anteriores do Windows apenas mostravam um contorno das janelas à medida que as movia e redimensionava, de modo a poupar no poder de processamento. Agora que os CPUs mais rápidos são a norma, o Windows moderno anima o movimento por inteiro. Pode desligar esta funcionalidade se precisar de usar os recursos com mais eficiência. Pode também alterar a sensibilidade do Windows às operações de clique e arrasto (drag and drop).

Para alterar e deslocar a janela apenas pelos contornos, abra o Regedit. Navegue até HKEY_CURRENT_USER\ Control Panel\ Desktop ou HKEY_USERS\SID\ Control Panel\ Desktop, dependendo se estiver a editar a sua configuração ou a de outra pessoa. Seleccione o valor string DragFullWindows, clique nele com o botão direito do rato e escolha Modify. Altere a entrada de dados para 0.

Para alterar a sensibilidade às operações de arrasto, permaneça na mesma chave e examine os valores de string DragHeight e DragWidth. Estes determinam a quantidade mínima de movimento vertical ou horizontal (respectivamente) necessária para activar uma operação de arrasto. Por pré-definição, ambos os valores estão definidos para 4. Baixe o valor para dar mais capacidade de resposta ao arrasto, ou aumente-o para que fique menos sensível.

 

Fonte: PCGuia

 


publicado por helldanger1 às 22:20
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

Dicas para pesquisar no Google

Para quem pensa que o Google é apenas uma simples pesquisa, aí vai algumas amostras de que Googleo “Deus Google” pode ser também um dicionário, uma calculadora ou até mesmo um catálogo de telefone.

Excluir e Incluir Palavras:

Para fazer o Google incluir palavras vazias (palavras comuns que ele ignoraria, como “a”), você pode usar um + (sinal de mais). Para fazer o Google excluir palavras vazias, substitua o + por um – (sinal de menos). Exemplo: para encontrar atalhos de teclado no processador de textos Microsoft Word, digite keyboard+shortcut+word. Substitua word por qualquer nome de aplicação para obter atalhos de teclado para ela, como OE (para Outlook Express), Quicken e Acrobat. Com todas as palavras da sintaxe, certifique-se de não haver espaço depois de ambos os sinais ou do sinal de dois pontos.

Direto no título:

Se você incluir a expressão “intitle:”, sem as aspas, em sua busca, o Google procura apenas palavras encontradas em títulos de páginas web. Exemplo: intitle:chocolate

Preso na URL:

Quer desprezar o conteúdo das páginas e concentrar as baterias da busca apenas nas URLs? Use a expressão “inurl:”, sem as aspas, antes da palavra pesquisada. Exemplo: inurl:futebol

No formato certo:

Muitos tipos de arquivos são pesquisados pelo Google, além das páginas no formato HTML padrão. Para fazer isso, basta usar a expressão “filetype:”, sem as aspas, no campo de busca. Exemplo: se você digitar “filetype:doc chocolate”, receberá apenas documentos do Word sobre chocolate. A mesma regra vale para outros tipos de arquivos criados com os programas correspondentes. Exemplos:

    • Adobe Acrobat (pdf)
    • Lotus 1-2-3 (wk1, wk2 e assim por diante)
    • Microsoft Excel (xls)
    • Microsoft PowerPoint (ppt)
    • Rich Text Format (rtf)
    • Shockwave Flash (swf)
    • Text (ans, txt)

Suporte a texto:

O Google busca apenas no corpo do texto de páginas web – não em links, URLs ou títulos – quando a busca é iniciada pela expressão “intext”, sem as aspas Exemplo: intext:chocolate

Cite o site:

Use a sintaxe “site”, sem as aspas, quando quiser limitar a busca do Google a um endereço específico. Exemplo: site:www.ajuda24h.com. O Google oferecerá referências sobre o serviço de busca no site do Ajuda24h.

As dez primeiras palavras:

O Google limita as buscas às 10 primeiras palavras entradas. Em razão disso, use as frases mais curtas possíveis. O Google também pesquisa palavras na ordem em que aparecem, ou seja, “livro eletrônico” traria resultados diferentes de Boletim FreeBR - Edição 06 – Janeiro 2006
“eletrônico livro”.

Definições definitivas:

Não tem um dicionário à mão? Encontre definições para palavras digitando “define:”, sem as aspas, seguido da palavra sobre a qual quer o significado. Exemplo: define:music. O Google retorna apenas a definição. Se você quiser incluir na lista de resultados sites baseados na palavra, descarte o sinal de dois pontos. Exemplo: define music. Infelizmente, funciona
apenas para termos em inglês.

Usando a Calculadora:

Usar a calculadora do Google é fácil como 2+2. Basta digitar os números que você gostaria de calcular, sem o sinal de igual. Exemplo: 124+168 retorna 124 + 168 = 292. Para multiplicações, use um asterisco (*); para divisões, use uma barra oblíqua (/). Você também pode usar a calculadora do Google para cálculos matemáticos um pouco mais complexos. Obtenha orientação em: www.google.com/help/calculator.html.

Você está com Sorte?

O botão Estou com Sorte, ao lado do botão Pesquisa Google leva você diretamente à primeira página Web que seria listada em uma página comum de resultados de busca do Google. Ela é melhor usada como um atalho para um site que, claramente, será o primeiro resultado.

O grande catálogo telefônico:

Você tem um telefone dos Estados Unidos e quer saber o endereço? Digite o número de telefone residencial (312-555-1212, por exemplo) para obter o endereço (e um mapa) ou escreva o primeiro nome (ou inicial), último nome e cidade para obter o número, se ele estiver listado. Você também pode concentrar a busca acrescentando o CEP.

Fonte: Desconhecida

sinto-me: @

publicado por helldanger1 às 20:57
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 9 de Dezembro de 2007

10 dicas para Windows Messenger

Essas são as 10 dicas mais comuns do Messenger e que na minha opinião todo mundo tem saber dessas 10 dicas, são simples mais para os interessados em aprender pode ser muito mais do que simples (Essenciais), com todas essas dicas de dicor na cabeça você pode ser promovido por seus amigos como a pessoas que mais sabe no msn (hehehe), aprenda e ensine a seus colega.


1) Deixe o apelido vazio

O Messenger obriga o usuário a escrever um apelido para ser identificado pelos demais. Mas é possível deixar o espaço em branco. No campo do apelido, enquanto mantém a tecla ALT pressionada, digite “0160″ (sem aspas) no teclado numérico - normalmente do lado direito do teclado.

2) Quem adicionou você à lista de contatos

Pode ocorrer de um usuário adicionar você à lista de contatos sem o seu conhecimento. Para ter mais controle, existe uma área do programa que revela esta lista. Vá em Ferramentas > Opções > Privacidade, e clique no botão Ver. Vai aparecer a relação de todas as pessoas que têm você em suas listas de contato.

3) Utilize um endereço que não seja do Hotmail

Sim, é possível utilizar outro endereço de e-mail que não seja do Hotmail ou do MSN. Para tanto, é necessário entrar no Microsoft Passport (www.passport.net) e efetuar um novo registro. Preencha os dados solicitados e, no campo e-mail, digite o endereço com o qual você deseja se conectar ao Messenger (é necessário ser um e-mail válido). Depois de terminado o processo, basta aguardar uma mensagem por meio da qual você poderá ativar a nova conta.

4) Guarde a lista de contatos

Para o caso de você trocar de conta (dica anterior), é fundamental que você conserve a sua lista de contatos (do contrário, vai ter que adicioná-los um a um). Para isso, clique no menu Contatos e em Salvar lista de contatos. Finalmente, selecione uma pasta na qual o Messenger guardará o arquivo.

Para recuperar a lista em uma nova conta, vá novamente em Contatos e clique na opção Importar contatos de um arquivo. Em seguida, selecione o arquivo guardado.

5) Evite mensagens de pessoas que não estão na sua lista

Abra o menu Ferramentas do Messenger e clique em Opções. Depois selecione a aba Privacidade. Acima das listas de usuários, marque a opção Somente as Pessoas da minha Lista de Permissões podem ver meu status e enviar mensagens para mim.

6) Apague o endereço de e-mail de um computador público

Muitos amantes da privacidade detestam que o endereço de e-mail utilizado para acessar o Messenger fique armazenado em um computador público, como os de cibercafés. Para evitar isso, siga os seguintes passos (depois de encerrar a seção do Messenger):Clique no botão Iniciar (do Windows) e em Executar;
Digite no campo de texto “control userpasswords2″ (sem aspas);
Clique em OK. Vai aparecer a janela Contas de usuário;
Selecione a aba Avançado;
Clique em Gerenciar Senhas e selecione o endereço que você deseja remover do computador;
Aperte o botão Remover e feche as janelas; 7) Faça desaparecer a janela “MSN Hoje”Para fazer com que a janela “MSN Hoje” não apareça mais no início da seção, clique em Ferramentas > Opções > Geral. Depois, desative a opção Exibir o MSN Hoje ao entrar no Messenger.

Quebre a linha sem enviar a mensagem por acidente

É comum, durante o bate-papo, o usuário tentar quebrar a linha com a tecla Enter e acabar enviando a mensagem incompleta. A solução é simples: basta manter a tecla Shift pressionada ao apertar Enter.

9) Dê um zoom no bate-papo

Esta é uma opção interessante para aqueles que não gostam de caracteres pequenos. Para dar um zoom na mensagem - tanto no campo de bate-papo como no de digitação -, pressione a tecla Control e movimente a roda do mouse para aumentar ou diminuir o tamanho das letras.

10) Troque o fundo

A imagem de fundo do Messenger é o arquivo lvback.gif, localizado na pasta C:Arquivos de programaMessenger. Basta colocar uma imagem de mesmo nome no local - mas sugerimos que, antes, você renomeie a original para, por exemplo, lvback_original.gif.

Depois de copiada a nova imagem para a pasta do Messenger, o fundo vai aparecer na próxima vez em que o programa for inicializado.
sinto-me:

publicado por helldanger1 às 15:27
link do post | comentar | favorito
|

Dicas Windows Vista

ReadyBoost, Aumente a memória do seu Windows Vista

 

O que é ReadyBoost?

ReadyBoost é o nome de uma tecnologia de cache de disco incluída no sistema operacional Windows Vista da Microsoft. Ela faz com que computadores que estejam rodando o sistema utilize a memória flash de dispositivos como pendrives, cartões de memória (Secure Digital Card, Compact Flash e etc.), entre outros, de forma a melhorar a performance geral do computador.
Um dispositivo Pendrive O Windows Vista aproveita dos dispositivos de memória compatíveis que estiverem inseridos no computador para realizar o cache das informações, com uma performance de leitura cerca de 10 vezes mais rápida que um disco rígido tradicional. Apesar disso, dispositivos de memória flash são mais lentos para operações de I/O sequencial, então, para maximizar a performance o sistema redireciona tais operações para o disco rígido.
Segundo a Microsoft parte do ganho também se dá graças aos algoritmos avançados de gravação nas mídias removíveis pois estas têm as informações comprimidas a uma taxa de 1.8x a 2.3x.
Quando o usuário remover o dispositivo, apenas o cache é perdido. Não há perda de dados importantes, nem prejuízo ou risco ao sistema. Fator importante, já que se trata de um dispositivo móvel.
Com o Readyboost o usuário perceberá melhorias consideráveis durante tarefas pesadas e repetitivas de acesso ao disco. Isto inclui quando há pouca memória disponível e tarefas como troca de usuários.

Operação

Quando um dispositivo compatível é conectado ao computador, o Windows informa ao usuário a opção de utilizá-lo para melhorar o sistema, e uma opção adicional é adicionada aos controles de disco onde é possível determinar a quantidade de espaço do cartão que pode ser utilizada. O ReadyBoost pode ainda ser capaz de utilizar memória RAM ociosa em computadores em rede numa próxima atualização.

Compatibilidade

Para um dispositivo ser compatível é necessário que:

- Tenha capacidade mínima de 256 MB e não maior que 4 GB.[3]
- Deve suportar o protocolo USB 2.0.
- Deve ser capaz de fazer leitura com velocidade de 3.5 MB/s escrita a 2.5 MB/s.
- Tenha no mínimo 64 MB de espaço disponível.

Para ver os Pen-Drives compatíveis com esta tecnologia clique aqui

Agora na Prática

Bem, vamos lá. Coloque o seu pendrive em alguma porta USB e espere o sistema reconhece-lo. Aparecerá a janelinha da reprodução automática. Clique em “Acelerar meu sistema” e espere abrir as opções.
Com as opções abertas, selecione o quanto de memória disponível você irá deixar para o ReadyBoost. Se você possuir 512MB de memória RAM, recomendo deixar o máximo possível.
Após clicar em Ok, o pendrive começará a ser usado para acelerar o sistema.
Quando você for remover o pendrive, apenas o cache será perdido. Não há perda de dados importantes, nem prejuízo ou risco ao sistema.
Portanto, o que você está esperando para começar a usar o seu pendrive?

sinto-me:

publicado por helldanger1 às 13:06
link do post | comentar | favorito
|
Design By FC Copyright ®2007 2009 Todos os artigos por mim postados, estão hosp na própria Internet, Qualquer arquivo protegido deve permanecer,no máximo, 24 horas em seu computador. - Eles podem ser baixados apenas para teste, devendo o usuário apaga-lo ou comprá-lo apos 24 horas. - A Aquisição desses arquivos pela internet é de única e exclusiva responsabilidade do usuário.

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Windows 7 ainda mais rapi...

. Windows 7 (Seven)

. Dicas e tweaks para o Win...

. Dicas e tweaks para o Win...

. Proteja a sua privacidade...

. windows (bios,dicas)xp

. Dicas para pesquisar no G...

. 10 dicas para Windows Mes...

. Dicas Windows Vista

.arquivos

. Agosto 2013

. Setembro 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.tags

. todas as tags

>

Photo of lovely_things

.Translate

.subscrever feeds